Horta em casa: o que plantar, como cultivar e cuidar das hortaliças

0 149

Agricultar uma gleba em casa é palavra de sentido parecido de saúde; afinal de contas, além de ser um acendedor a mais para adicionar verdura na refeição cotidianamente, com o amanho caseiro você protege hortaliças inteiramente livres de agrotóxicos. A gleba em casa como um vatagem da alimentação com saúde pode ser um aceno de também mais valor para crianças.
“Para as pessoas que possui crianças em casa, o admiração delas ao analisar o progresso de uma planta, pode acudir-se o uso destas ervas bastante mais agradável”, aponta Renata Rodrigues Bonazzi, idealizadora do projeto Gleba Calmo.

Além do mais, cuidar da gleba pode ser uma ótima exercício para ser desenvolvida com a família, favorecendo mais tempo com os filhos, contribuindo a explicar lições de responsabilidade e favorecendo contato com a classe.

Extrapolando as benefícios para a saúde, possuir uma gleba em casa traz similarmente vantagens para o bolso: cultivando os verdura, você evita digerir com compras em mercados e feiras. É similarmente um figurão a mais na ornamento – seja a gleba dentro do espaço da casa ou no adro, é uma maneira de acrescentar um toque de verde e deixar o local mais fresco e acolhedor.

Em meio a todas as benefícios, também vale abrolhar que o amanho de uma gleba caseira não é difícil: dedicando tempo aos afazeres com aguagem e adubagem, observando a saúde das ervas e atentando-se para as necessidades de cada natureza é possível conquistar alimentos de qualidade que são capazes de realizar toda a diferença na refeição da sua família.

No qual arar

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Falta de adro não é razão para não ter gleba! Casas com pouco espaço ou apartamentos similarmente são capazes de acarretar de um cantinho para o gleba de uma gleba – basta adotar um local que receba algumas horas de luz brilhante direta.

“Se o afastamento tiver muita insolação, como astro ao longo todo o dia, você pode possuir uma gleba completa, com ervas, hortaliças, leguminosas, etc. Porém, se abalroar poucas horas de luz, é possível arar algumas ervas e temperos em varandas, balcão ou janelas”, indica Ana Paula Souza, arquiteta e idealizadora da Hortinha.

Na momento de adotar o melhor forma de arar a sua gleba, pense no espaço disponível, considere as espécies que quer agricultar e avalie qual modelo melhor se integra à ornamento e estilo da sua casa. Algumas formas de agricultar as ervas são:

Direto na mundo: ideal para as pessoas que possui adro com espaço, nesse modelo clássico as sementes ou mudas são plantadas direto na mundo.
Vasos: vasos são opção costumes tanto para as pessoas que mora em casa quanto em afastamento, com diversas opções de tamanhos, materiais, formatos e cores.
Embalagens recicladas: garrafas pet, latas de gelado ou alimentos, caixas de leite, potes de vidro. É uma saída barata, ágil e defendível.
Floreiras: oferecendo um bom espaço, as floreiras são ótimas para uma gleba compacta em pequenos espaços.
Caixas de madeiro: espaçosos e baratos, caixotes de madeiro e paletes são capazes de ser boas escolhas.
Gleba alinhado: ideal para as pessoas que mora em afastamento, este modelo consiste em encher a gleba aproveitando espaços próximos a paredes. A gleba alinhado pode ser plantada em vasos, embalagens recicladas, estruturas de madeiro e sapateiras.
Vale enfatizar que quem optar por vasos, potes, caixas, garrafas e mais recipientes, seja em hortas verticais ou horizontais, não precisa esquecer de abastecer furos no fundo para evitar o exagero de água no solo.

Veja também

Na galeria a seguir você pode examinar algumas ideias de como encher a sua gleba caseira para se aflar!

horta-em-casa-1 horta-em-casa-2 horta-em-casa-3 horta-em-casa-4 horta-em-casa-5 horta-em-casa-6 horta-em-casa-7 horta-em-casa-8 horta-em-casa-9 horta-em-casa-10 horta-em-casa-11 horta-em-casa-12 horta-em-casa-13 horta-em-casa-14 horta-em-casa-15 horta-em-casa-16 horta-em-casa-17 horta-em-casa-18 horta-em-casa-19 horta-em-casa-20
Tenha em mente de abrigar a gleba no local da casa com maior luminosidade natural, pouca umidade e que não receba ventos bastante fortes, que são capazes de complicar algumas ervas. Outro ponto a observar na momento de iniciar uma gleba em pequenos espaços é o forma das ervas: as necessidades de luz e espaço são capazes de variegar muito entre as espécies.

O que arar

A diversidade de verduras, verdura, ervas e temperos possíveis de agricultar em casa é bastante grande! Para alcançar nas escolhas convicções para você, é necessário provocar em conta o espaço disponível, suas preferências e os afazeres que cada natureza necessita de.

Confira dicas de como agricultar algumas das principais espécies de ervas para realizar a sua gleba caseira.

1. Hortelã

Como arar: a hortelã pode ser plantada por mudas ou sementes, de acordo com a natureza. É sugerido realizar o gleba em um local sem atuação de ventos fortes, uma vez que esses são capazes de complicar o desenvolvimento da planta.

No momento em que arar: ainda que a planta seja robusto a mudanças de clima, o ideal é arar ao longo a abril ou decadência, no momento em que as temperaturas são mais amenas.

Afazeres e no momento em que colher: é necessário preservar o solo adubado e irrigado, além de moderar o desenvolvimento de ervas daninhas. A apanha pode ser ensejo a qualquer hora, tanto pela bastão quanto somente de algumas folhas. Ao colher pela bastão, corte-a acima do primeiro casal de folhas.

2. Salsinha

Como arar: as sementes são capazes de ser plantadas em recipientes com abismo de, no mínimo, 30 cm, para sorrir o progresso das raízes. Para acelerar a crescimento, uma orientação é deixar as sementes de molho em água por um dia antes de plantá-las.

No momento em que arar: a salsa pode ser plantada em qualquer data do ano, de preferência aproveitando dias no qual não faça calor ou frio exagerado.

Afazeres e no momento em que colher: mantenha o solo constantemente bem irrigado e planeje adubações frequentes. A apanha pode ser ensejo, em média, de 2 a 3 meses depois de o gleba. As folhas precisam ser colhidas inteiras.

3. Cebolinha

Como arar: pode ser plantada em sementes ou mudas. Caso as sementes não sejam plantadas de modo direto no local absoluto, o transplantação pode ser executado após 30 a 40 dias.

No momento em que arar: ao longo todo o ano, dando preferência às épocas de clima afável.

Afazeres e no momento em que colher: solo irrigado e adubado, com fartura de nutrientes. A apanha pode ser ensejo de 2 meses e meio a quatro meses depois de o gleba. Colha as folhas inteiras, retirando-as pela base e de modo algum pela meio.

4. Alecrim

Como arar: o alecrim pode ser plantado por sementes ou mudas. No caso das mudas, o transplantação para lugar absoluto precisa ser realizado somente no momento em que o ataque adquirir entre 15 e 20 cm.

No momento em que arar: ervas jovens não precisam ficar expostas a temperaturas bastante baixas, por isso opte corporificar o gleba em épocas mais quentes, como abril ou estio.

Afazeres e no momento em que colher: robusto a secas, as regas precisam ser mais frequentes na planta jovem e são capazes de ficar mais espaçadas na planta desenvolvida. A apanha pode ser ensejo através do alcoviteiro mês depois de o gleba, sem remover mais da meio dos galhada de uma apenas vez para não complicar o desenvolvimento.

5. Manjericão

Como arar: pode ser plantado em sementes já nos lugares definitivos ou para ser transplantado com por volta de 10 a 15 cm. Mudas são capazes de ser feitas a começar por galhada de ervas adultas; neste caso, o comprimento precisa ser de em média 15 cm e o ataque precisa ser atufado em água até que as raízes se formem.

No momento em que arar: o manjericão não tolera baixas temperaturas. O ideal é plantá-lo em épocas quentes, com temperaturas acima de 18º C.

Afazeres e no momento em que colher: as folhas são capazes de ser colhidas depois de 2 ou 3 meses do gleba. A aguagem precisa ser citado, mantendo o solo constantemente com umidade média.

6. Alface

Como arar: a alface pode ser plantada em sementes de modo direto no local absoluto ou transplantada a posteriori – nesse caso, o ideal é realizar a oscilação no momento em que a planta já tiver de quatro a seis folhas, com o solo muito irrigado.

No momento em que arar: estações de clima afável, como abril e decadência, são as mais indicadas para o gleba. Altas temperaturas são capazes de dificultar o progresso das sementes.

Afazeres e no momento em que colher: a melhor forma de colher é cortando a planta pela base, deixando por volta de 2,5 cm de cana acima do solo para que as folhas possam voltar a abotoar. A planta pode ser colhida entre 55 e 130 dias depois de o gleba.

7. Couve

Como arar: em sementes ou mudas. Quanto maior o espaço disponível, maior será o progresso da planta. Caso opte por arar em vasos, a orientação é de que ele tenha no mínimo 25 cm de diâmetro.

No momento em que arar: a couve pode ser plantada ao longo todo o ano, porém se adapta melhor a épocas de clima afável ou frio. No estio, a propensão é que o desenvolvimento seja abatido.

Afazeres e no momento em que colher: o solo precisa ser alimentado bem adubado e irrigado. Abscindir a ponta do cana essencial é uma indicador que estimula o desenvolvimento de brotos laterais. A apanha pode ser ensejo entre 10 e 16 semanas em seguida do gleba, deixando no pé algumas das folhas mais jovens para não abetumar o progresso.

8. Brócolis

Como arar: o brócolis se dá bem em pequenos espaços, podendo ser plantado em sementes ou mudas já no local absoluto.

No momento em que arar: pode ser amanhado ao longo todo o ano, porém se desenvolve melhor em clima afável.

Afazeres e no momento em que colher: essa é uma planta exigente em nutrientes, é necessário preservar o solo abundante em assunto orgânica com adubagens frequentes. A apanha pode ser ensejo entre 60 e 110 dias depois de o gleba, dependendo da natureza.

9. Espinafre

Como arar: o espinafre se adapta bem a pequenos espaços e pode ser plantado de modo direto no local absoluto, em sementes.

No momento em que arar: se desenvolve melhor em clima afável. Para regiões bastante quentes, a melhor data para o gleba é ao longo o decadência.

Afazeres e no momento em que colher: aguagem comum é o essencial atenção com a planta, que é de acordo simples. A apanha pode ser ensejo de 40 a 100(ORIGINAL)|100 (CEM)|CEM} dias depois de o gleba. Se for colher somente algumas folhas, retire constantemente as mais externas. Caso vá colher a planta inteira, corte pela base deixando por volta de 2,5 cm de cana acima do solo para o rebrotamento.

10. Agrião

Como arar: o agrião não necessita de bastante espaço e pode ser plantado em sementes, no seu local absoluto.

No momento em que arar: decadência ou abril, no momento em que o clima está mais afável.

Afazeres e no momento em que colher: é muito abaladiço a secas, por causa disso mantenha constantemente o solo úmido. As folhas são capazes de iniciar a ser colhidas entre 60 e 80 dias depois de o gleba.

11. Repolho

Como arar: o repolho é plantado em sementes no local absoluto ou transplantado com por volta de 10 cm de altura. Quanto maior o espaço disponível, maiores serão as cabeças produzidas.

No momento em que arar: pode ser plantado ao longo todo o ano, uma vez que há diversidades que se desenvolvem melhor no estio ou no idade.

Afazeres e no momento em que colher: precisa ser irrigado com frequência e necessita de luz direta. A apanha pode ser ensejo no momento em que as cabeças estiverem bem formadas e firmes, o que ocorre de 2 a quatro meses depois de o gleba.

12. Tomatinho cereja

Como arar: plantado em sementes. Caso opte por realizar o transplantação, faça isto no momento em que as ervas atingirem mais ou menos 10 cm de altura.

No momento em que arar: a melhor data para o gleba do tomatinho cereja é no início da abril.

Afazeres e no momento em que colher: a apanha pode ser ensejo entre 60 e 70 dias depois de o gleba, no momento em que as frutas estiverem maduros. Caso o peso dos frutos comece a envergar o cana, ate uma espera para abraçar a planta.

13. Cenoura

Como arar: plante a cenoura em solo abismo, rápido e aberto de pedras ou mais cisco. As sementes precisam ser plantadas no local absoluto.

No momento em que arar: o gleba ideal é em épocas de clima afável. Evite arar em dias bastante frios ou com temperaturas bastante elevadas, acima de 30º C.

Veja também

Afazeres e no momento em que colher: a apanha pode ser ensejo de 2 a quatro meses depois de o gleba, de acordo com a natureza da cenoura. A aguagem precisa ser comum, constantemente tomando atenção para não encharcar o solo.

14. Beterraba

Como arar: plante em solo rápido e aberto de cisco, em mudas ou sementes. Pode ser plantada em local absoluto ou transplantada, meticulosamente, no momento em que a planta atinge 5 cm de altura.

No momento em que arar: a beterraba não se desenvolve bem em altas temperaturas, porém pode aceitar o frio no momento em que adultas. Opte, por isso, arar em épocas de clima afável, como o início do decadência.

Afazeres e no momento em que colher: não deixe as raízes ficarem expostas, para fora da mundo. Dependendo da natureza de beterraba, a apanha pode ser ensejo de 2 a seis meses depois de

15. Rabanete

Como arar: plante as sementes de rabanete em solo rápido e aberto de cisco no local absoluto. Tenha em mente de selecionar um jarra com abismo adequada ao dimensão das raízes da natureza semeada.

No momento em que arar: especificamente em épocas de clima afável, porém há espécies resistentes a outras condições climáticas.

Afazeres e no momento em que colher: não deixe o solo secar inteiramente, faça regas frequentes. A apanha ocorre depois de 25 a 80 dias do gleba, de acordo com a natureza.

16. Morango

Como arar: pode ser plantado em vasos e mais recipientes fácil por não ter raízes profundas. É mais comum o gleba de mudas, porém similarmente pode ser platado em sementes.

No momento em que arar: opte dias frescos e nublados para corporificar o gleba, especificamente na data que compreende o fim do estio até o fim do decadência. O morango desenvolve melhor as frutas no momento em que as temperaturas não são bastante elevadas.

Afazeres e no momento em que colher: para criar mais frutos, corte os estolhos dessa maneira que eles surgirem. Colha no momento em que as frutas estiverem maduros, o que acontece de 60 a 80 dias depois de o gleba.

17. Aboboreira

Como arar: plante as sementes em solo abundante em assunto orgânica. Caso opte por não arar de modo direto no local absoluto, faça o transplantação no momento em que os galhada tiverem 3 folhas.

No momento em que arar: crescem melhor em climas quentes, então opte arar no momento em que o idade já tiver abatido, especificamente no início da abril.

Afazeres e no momento em que colher: mantenha o solo úmido, com irrigações frequentes. A apanha ocorre por volta de quatro meses depois de o gleba.

18. Abobrinha

Como arar: plante as sementes de abobrinha no local absoluto ou transplantação no momento em que o pé tiver no mínimo 3 folhas. A abobrinha pode ser plantada em vasos, porém se desenvolve melhor em canteiros.

No momento em que arar: em épocas quentes, que são mais adequadas para o desenvolvimento da planta. Não plante em temperaturas mais baixos que 15º C.

Afazeres e no momento em que colher: as frutas precisam ser colhidos no momento em que bem desenvolvidos, porém sem estarem inteiramente maduros. Depois de o gleba, o tempo é de 45 a 80 dias até a apanha.

19. Pepino

Como arar: o ideal é que as sementes sejam plantadas no local absoluto. Caso o gleba seja realizado em vasos ou mais recipientes, indica-se que eles tenham no mínimo 30 cm de diâmetro e abismo.

No momento em que arar: o pepino se desenvolve melhor em altas temperaturas, por isso opte corporificar o gleba depois de o final do idade.

Afazeres e no momento em que colher: mantenha a planta afastado do ar. As frutas precisam ser colhidos no momento em que bem desenvolvidos, porém antes do amaduramento completo, o que ocorre de 30 a 70 dias depois de o gleba.

20. Batata

Como arar: separe um batata sadio e deixe em local aclarado até que nasçam os brotos; a batata pode ser plantada no solo no momento em que os brotos atingirem por volta de 2 cm. Caso plante em sementes em uma sementeira, transplantação para o local absoluto no momento em que a planta tiver no mínimo quatro folhas.

No momento em que arar: aumenta melhor em clima afável e não desenvolve tubérculos em temperaturas bastante altas. Plante no início da abril ou, em regiões bastante quentes, no início do decadência.

Afazeres e no momento em que colher: não regue nas duas semanas que antecederem a apanha. Colha no momento em que as ervas estiverem amareladas, o que ocorre de 14 a 16 semanas depois de o gleba.

Como agricultar: 5 passos essenciais

Foto: Apógrafo / Gleba Calmo
Foto: Apógrafo / Gleba Calmo

É crucial seguir alguns afazeres para que o amanho tenha sucesso do gleba à apanha, confira:

1. Luminosidade

Pequenos espaços são capazes de abalar ótimas hortas, porém para que as ervas tenham um bom progresso é necessário observar a luminosidade do local. “Para o amanho de hortaliças precisamos de, ao menos, cinco horas de luz do astro direta por dia, pode ser no tempo da manhã ou da tarde. Não coloque na abajur ou luz alusão”, aconselha Caroline Reyes, agrônoma da Embrapa Hortaliças (Brasília/DF).

Posto isto, observe bem os cantos disponíveis e escolha o mais aerado e aclarado – se a existência for de astro da manhã, melhor também! A luz do astro é básico para que a planta sobreviva, por isso nunca opte por locais escuros e não conte com a auxilia de luminosidade adulterino.

Vale advertir similarmente que a existência de luz pode desviar e a gleba necessita acompanhar a brilho. “Para hortas dentro de casa que em maior parte estão em vasos, atenção para a oscilação da existência do astro no decorrer do ano. Se preciso, mude-as de lugar”, ressalta Renata Rodrigues Bonazzi.

2. Aguagem

A aguagem é uma parte fundamental no amanho de uma gleba e o forma como essa exercício é realizada pode realizar toda a diferença no progresso das hortaliças. A orientação de Caroline é para ingerir atenção com o exagero de água, que pode provocar o apodrecimento das raízes. Para evitar o concentração, o ideal é optar por vasos com furos no fundo. Também dessa maneira, cuide para que você coloque uma porção moderada de água.

“Deve-se irrigar os vasinhos sem deixar escoar água por baixo. A água em exagero pleito a lixiviação do solo, isto é, lava o solo, levando os nutrientes ainda que. O ideal é irrigar de forma que de modo algum escorra água”, ensina a agrônoma.

Porém, por isso, qual a porção ideal de água? Abater a porção e a frequência das irrigações vai sujeitar-se bastante das espécies plantadas e do local da sua gleba – hortas em vasos tendem a secar mais acelerado que em canteiros, tendo como exemplo.

“Complicado dizer quanto e no momento em que irrigar. Varia de planta para planta, de clima para clima. Em maior parte, sugerimos regas diárias ou a cada 2 dias. De preferência, no início da manhã ou fim da tarde no momento em que não há existência de astro sobre a gleba”, indica Renata.

Para afirmar a necessidade de água, é fundamental observar o fachada da planta, atentando-se para folhas amareladas, secas ou caídas, que são capazes de ser vestígios de falta de água. Outro princípios de investigação é acrescentar o aptidão ou um linguiça no solo: se ao remover o linguiça ou o aptidão eles estiverem úmidos ou com mundo grudada, o solo também está ababalhado; caso contrário, é momento de realizar uma nova aguagem.

Na momento de abeberar, a orientação de Renata é acumular a água com adjacências da raiz e evitar jogá-la “por cima”, de forma que a água não entre em contato com as folhas. “Isso pode evitar que qualquer enfermidade que já esteja nas folhas prolifere para o resto da planta”, explica.

3. Disposição do solo

A disposição do solo é um passo fundamental para seguir antes de permitir início ao gleba dos verdura. É necessário garantir que o solo da gleba seja abundante em nutrientes e assunto orgânica para que as ervas cresçam com saúde e resultem em hortaliças de qualidade.

Há formas distintos de preparar o solo com uma ótima porção de nutrientes, existindo, até mesmo, opção de terras já preparadas que são capazes de ser compradas em lojas especializadas. Quem quer realizar a disposição em casa pode adotar uma das receitas indicadas pelas especialistas.

A agrônoma da Embrapa Caroline Reyes indica uma combinação que leva quatro tipos de ingredientes: 50 litros de mundo, 100(ORIGINAL)|100 (CEM)|CEM} gramas de cal hidratada, adubo animal (17 litros de esterco de galinha ou 34 litros de esterco de bando) e adubo químico (200 gramas de NPK 4-14-8 ou 100(ORIGINAL)|100 (CEM)|CEM} gramas de NPK 4-30-16).

Já a recomendação de Renata Rodrigues Bonazzi, do Gleba Calmo, é um composto de 3 exigências: 1/3 de mundo preta, 1/3 de um mineral conhecido por vermiculita e 1/3 de assunto orgânica, que pode ser esterco de aves, humo de minhoca ou mais compostos.

Outro ponto a ser admirado é em correlação à agilidade e drenagem do solo. “A agilidade e a drenagem são essenciais para que o solo não fique compactado e as raízes possam advir e se reproduzir por todo o espaço que abrange. Estas qualidades similarmente contribuem para um solo não encharcado que são capazes de provocar ao apodrecimento das raízes e ao progresso de fungos”, esclarece Renata.

4. Adubagem

Preservar o solo da gleba abundante em nutrientes por intermédio da adubagem vai auxiliar a fazer ervas mais bonitas, viçosas e bem desenvolvidas.

“As hortaliças são bastante exigentes em alimentação, por causa disso, além do solo antecipadamente hábil, em seguida que as plantinhas estiverem aumento é preciso realizar adubações complementares a cada 15 dias”, pontua Caroline. Além desse atenção, Renata recomenda que a cada apanha, o solo seja adubado antes de acolher o gleba de um novo orgânico.

As adubações são capazes de ser feitas com compostos orgânicos, esterco de galinha ou bando, humo, sulfato de amônio ou adubos químicos. Tenha em mente que quanto maior a diversidade de adubos orgânicos usados, melhor para a saúde – sua e das ervas!

5. Apanha

O tempo para colher um orgânico varia bastante de acordo com a natureza de planta e pode ser influenciado pela data do ano, pela qualidade do solo, nutrientes, aguagem, eventuais pragas ou doenças e demais afazeres no amanho. É comum que os pacotes de sementes venham com a suposição de apanha indicada na embalagem, porém esse não precisa ser um agente limitante em uma gleba caseira.

“A planta não necessita estar no seu progresso máximo para começar a apanha. Você pode colher antes”, aponta Renata. De acordo com a profissional, colher antes do progresso máximo pode oferecer algumas benefícios, como o acendedor para que a planta cresça mais e a liberação de espaço para o progresso das ervas vizinhas, além de maior brevidade de uso.

Controle de pragas

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Até inclusive as pequenas hortas caseiras estão sujeitas a pragas. Felizmente, como as proporções são mais baixos, similarmente torna-se menos difícil moderar o dificuldade e preservar as ervas saudáveis sem grandes transtornos.

“As pragas em hortas caseiras são capazes de ser combatidas de forma simples, manualmente ou usando bigode ambíguo, abluente de louça e/ou extratos de afrodisia ou alho. Não utilize nenhum produto inseticida industrial do forma aerossol sobre as ervas, uma vez que pode acabar em alantíase”, pontua Caroline.

Evitar o consumo de venenos industrializados e agrotóxicos é uma arquétipo de ouro: este forma de produto pode complicar tanto a saúde das ervas quanto a sua. Além do mais, vale realizar atenção na orientação da retirada manual de folhas contaminadas e bichos, que é um princípios simples, não agressivo e efetivo.

“Primeiro tente a catação manual de folhas e bichos, se não forem vários. Se não for possível, investigar pragas e doenças que costumam abarrotar aquela planta e como combatê-las com inseticidas naturais”, indica Renata.

Para auxiliar no batalha às pragas, confira 5 receitas de inseticidas naturais que são capazes de ser usados em hortas caseiras:

1. Inseticida de alho

1 cabeça de alho;
cravo da índia;
2 copos de água.
Bata todos os ingredientes no liquidificador até fazer uma combinação homogênea e deixe-a descansar por um dia. Em seguida, adicione à combinação 3 litros de água e mexa bem. O inseticida pode ser borrifado nas folhas das ervas.

2. Inseticida de óleo orgânico

5 ml de óleo de algodão ou soja;
0,5 ml de abluente ambíguo;
água.
Em um jarra com personalidade de 1L misture o óleo orgânico, o abluente e complete com água. Borrife a combinação nas folhas, brotos e frutos. Opte realizar a aplicação ao final da tarde, no momento em que a temperatura estiver mais amena.

3. Inseticida de coentro

200g de folhas de coentro;
1L de água.
Bata os ingredientes no liquidificador e borrife o líquido nas folhas das ervas.

4. Inseticida de afrodisia

6 a 10 pimentas;
água.
Bata as pimentas no liquidificador com 2 copos d’água por 2 minutos. Deixe o composto descansar pela noite e, no dia posterior, filtre-o e misture com mais um taça d’água. O líquido pode ser borrifado nas folhas.

5. Inseticida de folhas de nim

250g de folhas de nim;
água.
Bata as folhas no liquidificador com 2 litros de água e deixe a combinação descansar por 12 horas, em local escuro. Em seguida, filtre o extrato e acrescente mais 18 litros de água. Aplique nas folhas. O inseticida pode ser conservado por 3 dias.

5 aspectos essenciais para observar
Foto: Apógrafo / Giphy

Além das informações de cultivos e observações das necessidades de cada natureza de planta, algumas dicas gerais são capazes de auxiliar a aumentar também mais a qualidade e o progresso da sua gleba caseira. Confira alguns pontos que precisam ser levados em consideração:

1. Atenção ao adquirir mundo preparada

Adquirir mundo preparada em lojas especializadas pode ser uma excelente alternativa para garantir um solo apropriado ao desenvolvimento das ervas da sua gleba, uma vez que este forma de produto já vem acabado com os nutrientes importantes. No entanto, não esqueça de afirmar a embalagem e as recomendações de consumo antes de iniciar a arar!

“Atente-se para que, no chavão do saco de mundo, esteja escrito que ela se destina ao amanho de hortas/hortaliças. Não usar mundo preparada para floricultura/jardim, uma vez que não é adubada adequadamente e o progresso das hortaliças será afetado”, acautelado Caroline.

2. Aposte na alternação de diversidades

Acabou de colher cenouras em sua gleba? Por isso, aproveite o inclusive espaço para arar outro forma de orgânico! De acordo com Renata, realizar essa alternação de espécies constantemente que possível depois de as colheitas é fundamental “para que minimize a capacidade de ausência de um alimentar do solo”.

3. Confira a qualidade de mudas e sementes

Antes de arar sementes ou mudas, é fundamental afirmar a qualidade e a saúde. Ana Paula recomenda que sejam escolhidas “boas mudas e sementes orgânicas, sem defensivos e fertilizantes sintéticos”. Se for arar mudas, constantemente verifique o estado da planta, conferindo se está sadio, para não correr o perigo de já iniciar o amanho com um pé afetado.

4. Atenção com ervas daninhas

Procure observar frequentemente se a gleba está aberta, sem a figura de ervas e ervas desconhecidas. O desenvolvimento de ervas daninhas pode importunar o progresso das hortaliças plantadas, que passarão a abalroar espaço, nutrientes e água com as intrusas.

“Agonia constantemente matinhos desconhecidos que vão nascendo espontaneamente. São ervas que chegam sem ser convidadas para beber o alimentar do solo. Pode abduzir!”, reforça Ana Paula.

5. Acervo a gleba próxima a você

Opte abrigar a sua gleba em um cantinho da casa com o qual você tenha muito contato para que ela fique constantemente aparente, se possível – isto é, se as condições de luz e aeração forem adequadas. “Assim, cuidará mais, desfrutará mais acompanhando o desenvolvimento da planta e acabará colhendo mais por ter mais afazeres com esta gleba”, aponta Renata.

As cores das hortaliças e a saúde

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Encher um prato alegre é uma artifício poderosa para as pessoas que procura uma alimentação com saúde: as substâncias que dão cores às ervas são capazes de ser similarmente substâncias fundamentais à saúde do nosso corpo. Julgar nessa coisa pode permitir uma ótima ideia de que hortaliças selecionar para a sua gleba.

Verde: colabora para a saúde da pele, ossos, ficção, sistema imunológico e nervoso, além de ajudar na digestão, na diminuição do colesterol e na advertência de doenças cardiovasculares e alguns tipos de carcinoma. Exemplos: couve, alface, brócolis, espinafre, pimentão, agrião.

Fulvo e laranja: auxilia a preservar sadio a pele, a ficção, o sistema sexual e imunológico, combatendo também doenças cardíacas e alguns tipos de carcinoma. Exemplos: cenoura, pimentão, aboboreira.

Vermelho-do-cafeeiro: batalha o colesterol e doenças cardiovasculares, age na advertência de carcinoma de próstata, mama e abdome, colabora para a saúde da pele, dos vasos sanguíneos e da gengiva, fortalece o sistema imunológico e auxilia na formação de colágeno. Exemplos: morango, tomate, afrodisia, melancia.

Branco: anti-inflamatório, batalha a alergias, fortalecimento do sistema imunológico e circulação. Exemplos: cebola, aipo, couve-flor, alho.

Abusivo: ajuda na advertência de carcinoma e doenças cardíacas, além de serem ótimas para a memória e para o sistema digestivo. Exemplos: beterraba, repolho abusivo, berinjela, alcachofra.

No qual adquirir sementes

Os verdura da gleba são capazes de ser plantados em mudas ou sementes. Quem optar por trabalhar com sementes pode obter diversos sites para realizar a aquisição sem sair de casa! Confira algumas opções:

Leroy Merlin: aqui você pode obter sementes e bulbos para arar tipos diverso de legumes, verduras, frutas, temperos e ervas medicinais.
Abrigo do Verde: comercializa sementes de hortaliças, frutas, temperos e ervas medicinais de diversos tipos. Similarmente é possível obter mais itens que são capazes de ajudar no amanho da gleba, como adubos orgânicos.
Mundo Sementes: uma grande diversidade de sementes de ervas, temperos, especiarias, frutas, hortaliças e verdura. Além do mais, o site oferece opções de sementes orgânicas de diversas espécies de ervas.
Bago Rara: aqui você similarmente pode obter sementes orgânicas, além das tradicionais opções de sementes de legumes, verduras, frutas, ervas e temperos.
Compremudas: oferece opções de sementes de frutas, hortaliças, temperos e ervas. Possui similarmente algumas opções de insumos, como a vermiculita.
Garden Adoração: executa com uma ótima diversidade de sementes de verdura, frutas, pimentas e ervas.
Vale destacar que é possível iniciar uma gleba inclusive em casas pequenas e apartamentos – tudo o que você necessita é de um cantinho que receba algumas horas de luz natural e investimento de tempo para cuidar das ervas. Anote as dicas e comece a desfrutar dos vantagens de possuir uma gleba caseira!

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.